segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

O que somos.


Pois é caros amigos, o sonho comanda a vida. Se recuar dois ou três anos, quando ainda não estava na faculdade, o que era eu senão um rapaz que queria lá estar? Na altura eu não era um aluno do Secundário, era um aluno que queria estar na Faculdade. ‘Ah, mas tu estudavas no Secundário e não na Faculdade. Logo, eras aluno do Secundário’. Muito bem, mas então para que estudava eu? Para estar no Secundário? Que estupidez. Não, estudava para estar na Faculdade. Hoje o que sou? Sou alguém que quer ser Farmacêutico. E é para isso que estudo, ou não? Pois se assim não fosse, não precisava de estudar. Este exemplo tem tanto de estúpido como de real, interessante e verdadeiro. Somos sempre o que ambicionamos, o que sonhamos. Tudo aquilo que já conseguimos não é senão um facto, que não serve de muito mais que um outro facto qualquer.
Vejamos… quando entrei na Faculdade, esbocei felicidade e contentamento. Então, se hoje ainda estou na Faculdade terei de esboçar felicidade e contentamento? Claro que não parvos! Hoje eu já não sou alguém que quer lá estar, porque já estou. Sou alguém que quer mais, que quer aquilo que não tem, que não é. E é a isso que me proponho todos os dias que saio da cama com mais ou menos convicção. E quem diz Faculdade, diz um emprego, diz uma casa, diz um carro, diz um amor, diz um amigo, diz uma vida. Quem diz Faculdade, diz tudo. Bem, esta é para ti que ainda estás a pensar que eu sou maluco e anormal está bem? Se ganhares trezentos contos hoje, amanhã não vais querer ganhar quatrocentos? Alguma vez te vais dar por contente? Eu acho que não. O ser humano quer sempre mais, mais e mais. Quer sempre aquilo que não tem. E é para isso que vive, é para isso que corre. Quando aprenderes a nadar, vais querer sempre aprender a nadar mais. E quando nadares mais, já vais querer voar. E quando voares, vais querer voar mais alto. E quando já souberes voar mais alto, vais querer uma outra coisa soberba. É a máxima do ‘Se fores, vai mais longe’ ou ‘Se sonhares, sonha mais alto’.
Eu não sou senão a força e a vontade de atingir os meus sonhos. E tu também deverás ser qualquer coisa como isso. Amigos, a vida vai mostrar-vos que assim é, ou então eu sou mesmo maluco e não percebo nada disto.
Eu, e a minha tendência para compreender o que ninguém se preocupa em compreender.


Só o que sonhamos é o que verdadeiramente somos, porque o mais, por estar realizado, pertence ao mundo e a toda a gente.

Bernardo Soares, Livro do Desassossego.




3 comentários:

Joana disse...

Tenho a dizer que é indecente uma pessoa vir na sua ingenuidade visitar um simples blog e ser insultada desta maneira xP

Sim és maluco, sim és anormal Torrinhas mas tens razão naquilo que dizes *

Pino disse...

" But only in their dreams can men be truly free. 'Twas always thus, and always thus will be. "

John Keating, Dead Poets Society.
E mais não digo.

Ramonis disse...

Doctor Torrinhas !! Tava com saudades !! =D